19/04/2017 às 14:45

Giro Pelo Rio Grande em Três Passos leva reformas para o debate empresarial

A abordagem de temas que estão movimentando o ano do Brasil foram pauta da primeira edição do ano do Giro Pelo Rio Grande em Três Passos. O evento, promovido pela Fecomércio-RS, ocorreu nesta terça-feira (18), nos pavilhões da 14º Feicap, reunindo empresários e prefeitos de diversas cidades da região. O Sindilojas Noroeste esteve representado pelo Presidente Élio Quatrin e pelo Vice-Presidente Clederson Lopes.

Mais de 100 pessoas presentes acompanharam palestras com especialistas das áreas econômica, trabalhista e tributária que abordaram as três reformas que estão sendo apresentadas no país: tributária, trabalhista e previdenciária.  “A crise mostra a necessidade de implementar reformas que façam o país voltar a crescer. A Fecomércio-RS não está passiva neste processo, estamos discutindo tais pautas e levando o tema a debate”, disse o presidente da Federação, Luiz Carlos Bohn. Ele ainda destacou que a aprovação da lei sobre terceirização foi um grande avanço da área trabalhista brasileira, mas ainda é preciso mais. O presidente do Sindilojas Celeiro, Jaime Orlando Dressler, que foi o sindicato anfitrião do evento, agradeceu o debate trazido à cidade e destacou a importância da união empresarial.

Reformas necessárias 

Na primeira apresentação da noite, a palestra do consultor tributário Rafael Borin tratou sobre a reforma tributária que, na sua visão, deve acontecer de forma fatiada. “No Brasil, seguimos um sistema de pagamento de tributos por diferentes regimes, sendo eles o Simples Nacional, lucro presumido e o lucro real. A reforma pode acontecer e precisa simplificar ainda mais a forma e tempo como os empreendedores gastam recolhendo tributos”, sinalizou Borin. 

A reforma tributária precisa simplificar e enxugar o sistema, além de desburocratizar e respeitar a Constituição Federal. A junção do Pis, Cofins e Cide-Comb em um único IVA-Federal e a junção das 27 normas de ICMS em um IVA-estadual, seriam um bom começo, na visão do especialista.   A reforma trabalhista foi o tema da palestra do consultor trabalhista Flávio Obino Filho. Conforme explicou, a proposta do governo tem por base três eixos: consolidação de direitos, segurança jurídica e ocupação para todos. “O projeto proposto busca aprimorar as relações de trabalho por meio da valorização da negociação coletiva”, avaliou Obino. 

A modificação ocorrida na semana passada foi a partir do relatório do deputado Rogério Marinho, que propôs uma modernização mais drástica em relação àquela encaminhada pelo governo. Segundo Obino, as alterações de normas apontadas por Marinho estabelecem medidas contra o ativismo judicial, acaba com as contribuições sindicais obrigatórias e acaba indo além dos três eixos propostos pelo Executivo. 

Ao final, o consultor econômico Marcelo Portugal teve a missão de falar sobre a reforma precidenciária. “Tenho a ingrata função de defender a reforma e convencer que todos precisaremos dela. A situação fiscal do país exige a reforma, tendo em conta que, na forma como estamos, não poderemos manter a previdência social no futuro”, declarou Portugal.   Encerrando o evento, o economista da Fecomércio-RS Lucas Schifino comandou um painel com os três palestrantes levantando mais algumas perguntas sobre as reformas apresentadas. 

Fonte: Assessoria de Imprensa Fecomércio-RS

Problemas com a imagem

Sobre o Sindicato

Sindicato do Comércio Varejista de Ijuí